TERAPIAS

Diagnóstico Visual - Fisiognomonia


Fisiognomonia é a técnica de conhecer e diagnosticar as condições de saúde ou de caráter e de personalidade pela observação de sinais e formas da face e de outras partes do corpo.

Ciência antiga, muito utilizada pelos Acupunturistas e Terapeutas orientais, constitui hoje um importante recurso de diagnóstico da medicina natural e se baseia na análise de manchas, rugas, marcas, sinais, dilatações, inchaços e mesmo na forma natural de uma determinada área.

Cada área da face corresponde a um órgão interno, aparelhos e funções biológicas mais importantes. No Diagnóstico pela Fisiognomonia se examina face, lábios, língua, dentes, mãos e planta dos pés.

Antes de qualquer desequilíbrio (enfermidade) se instalar, primeiramente ele aparece no corpo energético, manifestando-se por sinais em partes específicas no corpo físico, em forma de manchas, rugas, sinais, dilatações, inchaços e mesmo na forma natural de determinada área.
Esta ciência foi, e é, muito utilizada pelos da face e de outras partes do corpo.

Ciência antiga, muito utilizada pelos Acupunturistas e

Terapeutas orientais e constitui um importante recurso de diagnóstico.

Esse tipo de "leitura" do corpo permite diagnosticar pelas:
Linhas faciais - Cores faciais - Cabelos - Cabeça
Nariz - Pálpebras - Olhos - Rosto
Boca - Voz - Orelhas - Unhas
Sombrancelhas - Sola dos pés - Andar - Outros


Esse tipo de diagnóstico permite, ainda, conhecer a personalidade do indivíduo, seus sentimentos e emoções mais evidentes, facilitando o nosso relacionamento com as pessoas, o que torna este estudo tão importante não só para profissionais da saúde mas também para todos aqueles que lidam diretamente com o público.

O CORPO HUMANO E A NATUREZA

A forma arredondada da cabeça humana assemelha-se à do céu.
A forma achatada dos pés assemelha-se à da terra.
O céu tem quatro estações. Temos quatro membros.
O céu tem cinco elementos. Temos cinco vísceras.
O céu tem oito ventos. Temos oito partes.
O céu nove estrelas. Temos nove cavidades.
O céu tem doze horas. Temos doze meridianos.
O céu tem vinte e quatro forças. Temos vinte e quatro diafragmas.
O céu tem 365 graus. Temos 366 ossos e articulações.
O céu tem sol e lua. Temos discernimento.
O céu tem dia e noite. Temos que dormir e despertar.
O céu tem trovão e relâmpago. Temos alegria e ódio.
O céu tem chuva e orvalho. Temos lágrimas
O céu tem o negativo e positivo. Temos o frio e quente.
A terra tem água nas suas fundações. Temos vasos sangüíneos.
A terra tem árvores, gramas e minerais. Temos cabelos, pêlos e dentes.
A terra tem quatro elementos: areia, água, fogo e vento, e todos vivem em harmonia.
Temos justiça para com o pai, caridade para com a mãe, amizade para com o irmão mais velho, respeito para com o irmão mais novo, piedade para com o irmão mais velho. Todos estes elementos harmonizam a nossa vida.

Normalmente, no corpo humano:

O curto é melhor do que o comprido.
O pequeno, melhor que o grande.
O moreno, melhor que o branco.
O macio, melhor que o áspero.
O grosso, melhor que o fino.
O gordo tem muita umidade.
O magro, muito fogo.
O branco tem o pulmão fraco.
O preto tem energia satisfatória nos rins.
Pessoas diferentes, organismos diferentes.
Para mesma doença, portanto,
deve-se usar tratamento diferente, dependendo de cada pessoa.

- TAN-CHI (1281-1358)