EVOLUINDO

As 22 Regras Herméticas Sobre Vontade


The Theosophical Movement

Queira e Tenha.

I - Na ordem da sabedoria eterna, a vida tem como meta, com seus inúmeros testes, promover o treinamento da Vontade. Não querer e não agir é tão fatal para o homem quanto fazer o mal. Como um deus, o homem deve trabalhar o tempo todo.

II - Nas diferentes etapas da vida, é através da Vontade que a inteligência prefere mostrar-se. A Vontade é sagrada, se a percepção é justa.

III - Afirmar aquilo que é verdadeiro, e querer o que é justo, é criar. Afirmar e querer o contrário, é destruir.

IV - Quando o homem descobriu a Verdade e quer produzir Justiça, nada pode resistir a ele.

V - Para saber se um homem é, ou tem sido feliz ou infeliz, descubra em que direção está voltada a sua vontade.

VI - Uma corrente de flores é muito mais difícil de romper do que uma corrente de aço.

VII - A vontade do homem justo é a imagem da vontade Divina, e é uma energia que fortifica a si mesma. Ela é dominante em situações emergenciais.

VIII - As inteligências cuja vontade é desequilibrada são como abortos da Natureza.

IX - Aceite que um mal relativo pode ser um meio de chegar ao bem absoluto; mas não o queira, e nunca o faça.

X - Para adquirir a capacidade de sempre dominar a si mesmo, é necessário que você queira com paciência durante um longo tempo.

XI - Enfrente o leão e o leão terá medo de você. Saiba como governar a dor, e a dor se transformará em felicidade.

XII - Antecipe a morte psicológica através da devoção. Isto não é negatividade, mas é a apoteose de uma vontade sublime e o prêmio da posse de uma vida eter na.

XIII - Passar sua vida querendo e buscando bens perecíveis é dedicar-se à eternidade da morte.

XIV - Querer o mal é escravizar-se à morte. Uma vontade perversa é o começo da auto-destruição.

XV - Querer o bem com violência é tão injusto quanto querer o mal. A violência cria desordem, e a desordem é o alicerce de todo mal.

XVI - Sofrer é trabalhar. Todo sofrimento, aceitado com obediência e resignação, é um progresso conquistado.

XVII - Quanto mais a vontade supera obstáculos, tanto mais poder ela ganha. Assim, a esperança deve unir-se incessantemente à fé.

XVIII - O medo é apenas a indolência da vontade. Os perigos só assustam as naturezas prematuras.

XIX - A luz é um fogo elétrico colocado pela Natureza a serviço da Vontade. A Luz ilumina aqueles que sabem como usá-la, e esmaga aqueles que abusam dela.

XX - Toda vontade que se esforça contra os propósitos Divinos é reprovada pelo Julgamento eter no.

XXI - Quando criamos fantasmas, produzimos vampiros; aquele que se dedica a ações erradas se tor na sua vítima.

XXII - O Império do Mundo pertence ao Império da Luz, e o Império da Luz é o Trono da Vontade. Assim, até certo ponto, à medida que o homem aperfeiçoa sua Vontade, ele pode chegar a ver todas as coisas, isto é, conhecer todas as coisas dentro de um círculo de extensão indefinida. A felicidade é para ele o fruto do conhecimento simbolizado pela árvore central do Éden. Mas a Divindade não permite a colheita deste fruto a menos que o homem tenha completo domínio de si mesmo, e possa aproximar-se dele sem cobiça.

Traduzido da revista teosófica internacional “The Theosophical Movement”, que é publicada mensalmente por associados da Loja Unida de Teosofistas, LUT, em Mumbai, Índia. Edição de setembro de 1981, pp. 413-414. Vários dos axiomas acima são similares aos divulgados por Eliphas Levi em seu livro “A Chave dos Grandes Mistérios”, Ed. Pensamento, SP, pp. 211-214.